10 infrações de Trânsito Mais Comuns no Detran

Publicado por Diego Machado em

Dirigir é uma delícia, mas a verdade é que nem todo mundo tem paciência para seguir as regras de trânsito impostas pelo Departamento Estadual de Trânsito. Veja quais as infrações de trânsito mais frequentes.

Apesar delas terem sido feitas para a segurança de todos, motoristas e pedestres, e de o valor das multas estar cada vez mais alto, o que se vê são pessoas com verdadeiras coleções de infrações cometidas todos os anos.

Classificadas em leves, médias, graves e gravíssimas pelo Código de Transito Brasileiro (CBT) elas geram multa de R$ 88,33 + 3 pontos na carteira, R$ 130,16 + 4 pontos na certeira, R$ 195,23 + 5 pontos na certeira e de R$ 293,47 a R$ 2.934,70 + 7 pontos na certeira respectivamente. Mas vamos ser sinceros, qual o motorista que nunca cometeu uma infração no trânsito? Conheça as 10 infrações de carro mais comuns! Afinal de contas, é preciso todo o cuidado para manter a segurança tanto do motorista, quanto do pedestre, bem como de todos os outros carros que circulam nas ruas.

1. Usar o celular enquanto dirige – Infração média
É a coisa mais fácil do mundo ver gente dirigindo e usando o celular ao mesmo tempo, seja falando ou até teclando mensagens.
2. Excesso de velocidade
Até 20% acima do permitido a infração é considerada média, acima de 20% a infração passa a ser considerada grave e acima de 50% a infração é gravíssima. De acordo com o Detran, 35% de todas as multas aplicadas no país são por excesso de velocidade, principalmente transitar em velocidade superior à máxima permitida em até 20%.
3. Estacionar em lugar proibido
Dependendo do lugar que você parar só aqueles “5 minutinhos” clássicos a infração pode ser média ou grave. Parar sobre a faixa de pedestres, por exemplo, é considerada multa grave.
4. Trafegar pela faixa exclusiva de ônibus

Tem sempre uns espertinhos que furam o engarrafamento pela faixa exclusiva dos ônibus. A infração é leve, mas também gera prejuízo ao bolso e pontinhos na carteira.

5. Furar o sinal vermelho

Aquela ideia de “vai dar tempo, vai dar tempo”, quando não dá e o sinal vermelho acaba sendo ultrapassado é infração grave. Em algumas áreas de risco ela pode até ser permitida em determinados horários, mas é necessário entrar com recurso.

6. Não dar preferência ao pedestre

Quando você está a pé quer prioridade, mas atrás do volante acha que a rua é sua? Então fique sabendo que não dar preferência ao pedestre não só está previsto no CBT como é considerado infração grave.

7. Não usar cinto de segurança

Não adianta argumentar que incomoda, que está calor ou que vai sujar a roupa, andar sem cinto de segurança é infração grave e pode dar um prejuízo grande à carteira, já que a multa é multiplicada pelo número de pessoas que estiverem no carro sem o cinto.

8. Ultrapassar pela contramão em linha dupla ou simples contínua

Nas estradas elas são campeãs de multa e é bem fácil ver motoristas ultrapassando pela contramão mesmo em lugares onde a linha dupla contínua avisa que não há visibilidade – sim, é para isso que elas servem. Mas sempre tem motorista que acha que consegue e ponto final. Se conseguir não causar acidente, mas for multado vai ter que desembolsar R$ 293,47 e ainda levar 7 pontos na carteira, a infração é gravíssima.

9. Trafegar pelo acostamento

É aquela história de quem está com mais pressa do que os outros e quer driblar o engarrafamento. Trafegar pelo acostamento é infração gravíssima, gerando multa de R$ 1.467,35 na primeira vez e valor dobrado em caso de reincidência. Esse tipo de multa corresponde a cerca de 10% de todas as multas aplicadas no país.

10. Licenciamento vencido

Além da multa de R$ 293,47 e sete pontos na carteira pela infração gravíssima, que for pego com o licenciamento do veículo vencido também tem o carro apreendido – é uma dor de cabeça imensa, melhor andar de acordo com o CBT e evitar prejuízos desnecessários.

fonte: blog bem mais seguro


APRENDA 5 DICAS PARA RECORRER DE MULTAS DE TRÂNSITO

Talvez você também queira ver..