A impossibilidade de suspensão da CNH antes do julgamento do recurso administrativo

Publicado por Diego Machado em

No caso em comento, o condutor ingressou com ação judicial requerendo a anulação do processo administrativo de suspensão do direito de dirigir, além de danos morais.

O condutor apresentou recurso administrativo que não foi apreciado pelo Detran. Mesmo sem a análise do recurso, o órgão aplicou, arbitrariamente, a penalidade de suspensão.

Ocorre que o art. 290 do Código de Trânsito Brasileiro, em seu parágrafo único, determina, expressamente, que a suspensão somente pode ser efetivado após o esgotamento do recurso, ou sejam após conclusão do processo administrativo, assegurada a ampla defesa.

Art. 290 …

Parágrafo único. Esgotados os recursos, as penalidades aplicadas nos termos deste Código serão cadastradas no RENACH.

Vale ressaltar que, apesar de o art. 285, § 1º do CTB afastar a previsão de efeito suspensivo ao recurso da decisão da JARI, a aplicação imediata da penalidade, antes de verificado o trânsito em julgado, equivale à antecipação da pena de anotação no RENACH, contrariando o disposto no art. 290 do CTB.

Assim sendo, uma vez que a autoridade não pode abster-se de julgar o recurso, o juízo determinou o prosseguimento do processo administrativo, com consequente julgamento do recurso outrora interposto, assim como o desbloqueio da CNH até decisão definitiva.

Não concedeu indenização por dano moral por entender que não houve prova de dano.

O pedido de nulidade de todo o processo administrativo não foi acolhido, por entender o juízo que os atos anteriores à decisão de suspensão do direito de dirigir não estavam maculados.

Apelação Cível: 70058912049 RS

Fonte: Multas Zero


Aprenda a fazer um Recurso de Multa de Trânsito Passo a Passo do ABSOLUTO ZERO.

eBook Fazendo um Recurso de Multa de Trânsito Passo a Passo

Talvez você também queira ver..